domingo, 14 de outubro de 2012

Jogando tintas ............

Eu posso estar falando besteira, e olha que eu faço amiúde, mas, e me corrijam se eu estiver errado, em minha singela opinião, a Senadora Kátia Abreu desponta, ainda nestes incipientes quadros que se desenham à sucessão presidencial em 2014, como um, senão o único, bom nome.


Isso, porém, não é dizer que tenha chance de derrotar Dilma que, sem sombra de dúvida, disputará a reeleição.

Porém, saindo ou não candidata, Kátia Abreu desponta com um discurso bem mais arejado que de toda a oposição junta, á qual é, queira ou não, ora encabeçada pelo PSDB.

Creio eu que, desde a morte de Luis Eduardo Magalhães, não tenha a oposição um bom nome como o de Kátia, como o tinha em Luis Eduardo, que o acaso não deixou que fosse ao pleito.

Isso também não é dizer que eu torça pela Senadora, e tampouco que não gosto de Lula, por que eu gosto, e hoje ainda mais, não somente por lhe ter votada em todas as vezes que foi candidato, mas também por que sua estatura política é hoje é inigualável, em termos nacionais, e em comparação em todas as épocas históricas de nosso país, levando-se em conta, ainda mais hoje, em o que se tornou e é o Brasil, não somente em termos populacionais.

Pode-se dizer que o Brasil pós-Lula possui hoje uma dimensão internacional também dantes nunca experimentada.

Isso tudo, claro, não esteja eu errado.

E, creio eu, esse quadro todo, com o peso político todo que Lula tem, faz ainda mais destacar a figura da citada senadora, por que, ainda que a oposição tenha outros bons nomes a alguns pares, nenhum se destaca como ora se destaca Kátia Abreu. Isso, claro, em minha singela opinião.

Isso por que a oposição, ainda perdida em como enfrentar, e mais importante, como derrotar Lula, creio, não tem em Aécio, e nem em Eduardo Campos, figuras ainda capazes disto. E digo Lula por que Dilma, a despeito de todo bom governo e acertos que possa efetuar, sem o apoio que Lula é, e será em 2014, não teria a chance que tem com o atual quadro já desenhado, com ele ao lado, quadro que por certo persistirá até 2014. Dilma é Lula, ninguém duvida disso.

Já com Kátia Abreu a conversa pode ser diversa.

E não somente por ser mulher, como já demonstraram força nesse sentido a também senadora Marina da Silva.

Mas creio que Marina não volta a disputar as eleições presidenciais e, se voltar, não voltará com o mesmo peso, tendo já o restante da oposição toda se movimentado em torno de Aécio, ou de Campos, dois dos nomes que a imprensa pita para 2014. Não se pode esquecer, ainda, de Serra, velha tinta nova no quadro, a lhe só embaralhar, e piorar.

Nesse quadro todo, em volta dos acima citados nomes, é que se baterá a oposição, para a alegria do governo.

Não creio que Dilma perderá. Sou até capaz de apostar que não perde. Eu mesmo é bem certo que lhe vote.

O pós-2014 é que será capaz de mostrar quem pode não somente articular a oposição, mas lhe injetar um discurso, e até mesmo a real postura que o eleitor, o brasileiro busca, e que ora se vê somente, ainda, por parte de gente no e do governo.

A oposição não convence, e não convencerá, até 2014. E mesmo depois.

Já Kátia Abreu anda a me convencer.

Resta saber se encabeçará a oposição, ou mesmo se a isso se disporá, visto que seu discurso hoje, a despeito de ser a representante da maior organização da antiga e da atual elite brasileira, muito mais se assemelha às ideias e ações do atual governo.

Seja como for o quadro, verdade é que o Brasil precisa de gente com ideias, às quais sempre esperamos transformem-se em atos e fatos, como as que Kátia Abreu, hoje, anda a propagar.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Vai ser chato assim lá longe.



O mundo, se não me falha a memória, e ela sempre me falha, está ficando um lugarzinho chatinho, chatinho. Lugarzinho bobo de se viver, não fosse por raras exceções.

A impresa, dia desses, deu conta de noticiar recente "polêmica", acerca da revolta de alguns internautas, usuários (ô palavrinha dúbia) do  Facebook, contra um merchandising da marca de camisinhas PRUDENCE.

A empresa se defende, dizendo tratar-se de um viral de autoria de usuários e fãs da marca mas que, ainda sim, responável que é, tratará de retirar a propaganda.

A propaganda, é essa aqui:


A questão é: se uma vez mais, não me trai a memória, a tal da "propaganda" não é mesmo de autoria de Prudence e, se é, então é um plágio rasgado.

Isso por que, salvo melhor juízo e, me corrijam se eu estiver errado, a frase dita "polêmica" foi extraída, ipsis literis, do livrinho cuja capa abre este post.

O sujeito que o escreveu, pessoa que desconheço totalmente, suspeito, é um pseudônimo qualquer, visto que, dando uma buscadazinha aqui na net (bom né, esses nossos tempos?), existem com esse nome uma sem nada de caralhada de nomes idens, e eu não lembraria de todo modo quem ou o que é o autor: eu era novo que só, coisa de 13 ou 14 anos e o livrinho marcava bobeira lá por casa, a exemplo idêntico de inúmeros outros que já li e me chamou a atenção, como não poderia deixar de ser, primeiro pelo tema "SEXO" e, depois de iniciado, por sua fina ironia e humor, coisas de que gosto ambas, não necessariamente nessa ordem e conjugação.

Assim sendo, a coisa está aí a anos, coisa de, nada nada, uns trinta, e agora é que as pessoas veem dizer que se trata de incentivo ao estupro ou coisa do gênero?

Ah, vão ser lá chatos assim lá longe,vão?

O livro é obra de humor, é satírico e como tal é que deve ser tratado: nada mais, nada menos. Por favor!

Essa patrulha, essa patrulha toda que vivemos, não é somente irritante: é também insultiva e, muito perigosa e, quem sabe?, até mesmo intencionalmente, perversa.

Minimamente ofende a inteligência alheia e, sob o manto da defesa de direitos, quer tolher manifestações que, à toda evidência, não está a impingir ou a incitar (Deus do céu!!) práticas criminosas ou delituosas, senão em mentes já assim postadas, mas de antemão.

E para isso, nos informa o senso comum, não é preciso muito: qualquer filme de ação, ou mesmdo do Batman, vejam só vocês, também o é capaz. Vale dizer: se neguinho é louco já (epa!!, que termo é esse?? não, não vou me policiar!), então é o que basta, e não uma campanha publicitária fundada em puro humor.

domingo, 17 de junho de 2012

Minhas grandes orelhas ...

Não sei ...burro que sou.
Mas quem paga a propina, para que, digamos, somente a exemplo, e totalmente hipoteticamente, seja aprovado seu projeto, como se ele regular estivesse, é mais ou menos culpado que aquele que a recebe?
Por que eu penso, má e porcamente, que as pessoas põem a culpa no outro, ou "no governo", esquecendo-se que, elas mesmas (ELAS!), são tanto quanto, ou até mesmo piores.
A gente muda, sabe, mas tem que vir de baixo, sabe?

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

(DES)UNIÃO EUROPÉIA

Nada como a falta de dinheiro para a acabar com (qualquer) casamento.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

sexta-feira, 2 de julho de 2010

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Verdade seja dita

São Paulo tem, ou teve, uma cena rock sui generis. Boas bandas, como os Titãs, que hoje já não é o mesmo, o mesmo acontecendo com Ira!, que fizeram um ultimo trabalho de tirar o chapéu, recolocando a banda novamente na vitrine, e no fim ......


Outras poraí também,  mas não se pode dizer que o maior vigor do rock nacional esteve ou está em São Paulo, título que por certo pertence ao Rio, e ultimanente a inúmeros outros estados, com Skank, e Raimundos para se dizer o mínimo.


Tem também Brasília ..


Bem, mas não era disso que eu queria falar. Eu fiz esse papo furado todo aí em cima, sem qualquer embasamento, somente para falar da Velhas Virgens, uma banda nem tão conhecida, mas que pra mim, se não fazia um rock primoroso (e não fazia mesmo), ao menos mandava muito bem um inúmeras outras coisas, como dizer verdades incontestes.


Com a palavra, Paulão: